Franco-Maçonaria

Ir em baixo

Franco-Maçonaria

Mensagem  Mestre Gnomo em Seg Jun 23, 2008 10:51 am

A Maçonaria é uma associação de carácter universal, cujos membros cultivam a justiça social, aclassismo, humanidade, os princípios da liberdade, democracia e igualdade, aperfeiçoamento intelectual e fraternidade, é assim uma associação iniciática, filosófica, filantrópica e educativa. Os Maçons estruturam-se e reúnem-se em
células autónomas, designadas por oficinas, ateliers ou (como são mais conhecidas e correctamente designadas) Lojas, "todas iguais em direitos e honras, e independentes entre si".

Sendo uma associação iniciática utiliza diversos símbolos, de entre estes conhecidos alguns são conhecidos.

Cada Loja Maçónica é composta pelo Venerável Mestre (ou Presidente), que preside e orienta as sessões, pelo Primeiro Vigilante, que conduz os trabalhos e trata da organização e disciplina em geral e pelo Segundo Vigilante, que adestra os aprendizes. O Orador, que sumariza os trabalhos e reúne as conclusões é coadjuvado pelo Secretário, que redige as actas e trata da sua conservação e é responsável pelas relações administrativas entre a loja e a obediência e junto com o Veneravel Mestre encontram-se a Oriente conjuntamente com o Venerável
Mestre. O Mestre de Cerimônias, que introduz os irmãos na loja e conduz aos seus lugares os visitantes, e ajuda o Experto nas cerimônias de iniciação, o Tesoureiro, que recebe as quotizações e outros fundos da loja e vela pela sua organização financeira e por fim o Guarda do Templo (que nalguns Ritos e lojas é só externo noutros é
externo e interno e ainda noutros ambos são ocupados por irmãos diferentes) e que vela pela entrada do Templo são outros oficiais igualmente importantes. Os cargos do Venerável Mestre ao Secretário são chamados as luzes da oficina.

Origens: Franco-MaçonA Maçonaria Universal utiliza o sistema de graus para transmitir os seus ensinamentos, cujo acesso é obtido por meio de uma Iniciação a cada grau e os ensinamentos são transmitidos através de representações e símbolos.

O nome "Maçonaria" provém do francês maçonnerie ou do inglês masonry que significa "construção". Esta construção é feita pelo maçon em suas Lojas (Lodges), alguns autores dizem que a palavra é mais antiga e
teria origem na expressão copta Phree Messen (Franco-maçon), cujo significado é "filhos da luz".

Na Idade Média havia dois tipos de pedreiros; o rough mason (pedreiro bruto) que trabalhava com a pedra sem lhe extrair forma ou polimento e o Freemason (pedreiro livre) que detinha o segredo de polir a pedra bruta.

A Maçonaria Simbólica compreende três graus;
Aprendiz
Companheiro
Mestre

A maçonaria, como a conhecemos hoje, segundo o Dicionário da Maçonaria, de Joaquim Gervásio de Figueiredo, no verbete Franco-maçonaria, "foi fundada em 24 de junho de 1717, em Londres". O termo maçon, segundo o mesmo Dicionário, provém do inglês mason e do francês maçon, que quer dizer 'pedreiro', e do alemão metz, 'cortador
de pedra'. A origem da maçonaria está ligada às lendas de Ísis e Osíris, Egito; ao culto a Mitra, vindo até a Ordem dos Templários e a Fraternidade Rosa Cruz. Em 1723, O Rev. Anglicano James Anderson publicou as Constituições da Maçonaria, sendo até hoje documentos universalmente aceites como base de todas as lojas maçônicas.

Ritos: Os ritos compostos por procedimentos ritualísticos, são métodos utilizados para transmitir os ensinamentos e organizar as cerimónias maçônicas. No mundo existiram mais de duzentos ritos, pouco mais de cinquenta são praticados actualmente, porém os mais utilizados são o Rito de York, o Rito Escocês Antigo e Aceito e o Rito Moderno (também chamado de Rito Francês ou Moderno na Europa), juntos estes três ritos detém como seus praticantes mais de 99% dos maçons operativos, outro tipo de Ritos maçônicos menos comuns destacam-se pela abordagem mais esotérica e espiritualista como é por exemplo o Rito denominado por Rito de Memphis-Misraim.

Graus: A maçonaria é composta por Graus Simbólicos e Filosóficos, variando o seu nome e o âmbito de Rito para Rito. A constituição dos três primeiros graus é obrigatória e está prevista nos landmarks da Ordem, são a saber, Aprendiz, Companheiro e Mestre. O trabalho realizado nos graus ditos "superiores" ou filosóficos é optativo e de caráter filosófico. Existem diversos sistemas de graus superiores, como o de 33 graus do Rito Escocês Antigo e Aceito, o de 13 graus do Rito de York, o de 8 graus (3 graus e mais 5 ordens) do Rito Moderno e do Rito Escocês Rectificado ou do Rito Memphis-Misraim com os seus de 90 (Via de Misraim) a 95 graus (Via de Memphis), etc....

Obediências: A Maçonaria Simbólica (aquela que reúne os três primeiros graus) se divide em Obediências Maçônicas designadas de Grande Loja, Grande Oriente ou Ordem, que são unidades administrativas diferentes, que
agrupam diversas Lojas, mas que propagam os mesmos ideais.

Além da Maçonaria Simbólica, e conforme o rito praticado, existem os Altos Graus, que se subordinam a outras entidades, assim e por exemplo, os Altos Graus do Rito Escocês Antigo e Aceito estão sob a égide tutelar de um Supremo Conselho, geralmente um por país, sendo comum que os Supremos Conselhos mantenham relações de reconhecimento entre si, bem como celebrem tratados com os corpos da maçonaria simbólica.

A Regularidade Maçónica: Constituição de Anderson - 1723A Maçonaria Universal, regular ou tradicional, é a que professa pela via sagrada, independentemente do seu credo religioso, trabalha na sua Loja sob a invocação do Grande Arquitecto do Universo, sobre os livros sagrados, o esquadro e o compasso. A necessária presença de mais do que um livro sagrado no altar de juramento, reflecte exactamente o espírito tolerante da maçonaria Universal e regular.

A simbologia representada pelo esquadro e no compasso representando no seu interior o acrónimo "G" de Grande Arquitecto do Universo representa exactamente a regularidade e a crença no Grande Arquitecto do Universo.

São os regulamentos consagrados na Constituição de Anderson, considerados o fundamento e pilar da maçonaria moderna que obrigam à crença no GADU. Consequentemente, o não cumprimento deste critério fica desde logo designada a actividade maçónica como irregular.

Para se ser maçon não basta a auto proclamação. É necessário que "os seus irmãos o reconheçam como tal", ou seja, é fundamental que tenha sido iniciado, por outros maçons, cumprido com os seus juramentos e obrigações sejam elas esotéricas ou simbólicas e esteja integrado numa Loja, regular, numa Grande Loja ou num Grande Oriente, devidamente consagrados, consoante as terminologias tradicionais, ditadas pelos Landmarks ou a Constituição de Anderson

Controvérsias: A Maçonaria é uma Seita? Uma seita e segundo a definição na respectiva página da Wikipédia é: conceito originariamente sociológico e é utilizado para designar, em princípio, simplesmente qualquer doutrina, ideologia ou sistema que divirja da correspondente doutrina ou sistema dominante (ou mais de um, quando for o caso), bem como também para designar o próprio conjunto de pessoas (o grupo organizado ou movimento aderente a tal doutrina, ideologia ou sistema), os quais, conquanto divergentes da opinião geral, apresentam significância social ora nem a Maçonaria diverge de nenhuma ideologia dominante, pois os seus membros são de várias ideologias, nem é herética, pois não faz escolhas contrárias ou diferente de um credo ou sistema religioso que pressuponha um sistema doutrinal organizado, ortodoxo, aliás deixa aos seus membros a
liberdade de culto exterior e interna para além de que não promove qualquer "deturpação" de sistemas filosóficos instituídos, ideologias políticas, paradigmas científicos, movimentos artísticos, ou outros como até os influênciou nos ultimos seculos. Muito antes de haver democracia nas sociedades já na Maçonaria se elegiam nas Lojas os seus Mestres oficiais e as Obediências Maçônicas os seus órgãos de gestão interna. Para além desta justificação a resposta a esta pergunta deve ser dada de um modo indirecto, ao pedir-se a admissão a qualquer Obediência
Maçônica é costume dizer-se ao candidato que procure não sair antes de ter completado os três anos, pois é considerado o tempo mínimo para conhecer o essencial de qualquer Obediência Maçônica, isso é pedido porque existem substânciais diferenças entre a Maçonaria e uma seita, a saber:

Para uma seita entra-se com muita facilidade e é muito difícil de se sair, na maçonaria é precisamente ao contrário; Na maçonaria e ao contrário do que é usual em seitas, não há Gurus, até se costumama dizer a todos até aos não iniciados, que a maçonaria é o Mestre de cada um de nós; O único dogma aceite é que se deve sempre obedecer à própria consciência.

A Maçonaria é laica e promove com isso o ateísmo? A Maçonaria é de facto e na sua esmagadora generalidade (pois poderá haver Obediências Maçônicas que não o promovem) constituída por Obediências Maçônicas laicas, e o termo laico muitas vezes é confundido erroneamente com o termo ateu, existem provavelmente mais maçons crentes do que ateus (estes serão uma minoria) mas os ateus são tal como os agnósticos tolerados e aceites nas Obediências Maçônicas de espirito liberal e adogmático. Uma organização laica é uma organização que promove o Laicismo (citando a Wikipedia), o laicismo é uma doutrina filosófica que defende e promove a separação do Estado das igrejas e comunidades religiosas, assim como a neutralidade do Estado em matéria religiosa. é referido que esta visão filosofica não deve ser confundida com o ateísmo de Estado porque e bem não o promove, aliás os valores primaciais do laicismo são a liberdade de consciência, a igualdade entre cidadãos em matéria religiosa, e a origem humana e democraticamente estabelecida das leis do Estado, por isso Constituições de muitos países são promotoras do Laicismo e o Estado nestas declara-se Laico. A maçonaria deste modo ao ser Laica promove deste modo apenas e só uma sociedade mais tolerante e não um ou outro ponto de vista religioso, o que seria o caso se defendesse o ateísmo, pois este é apenas mais um ponto de vista religioso, que não é partilhado por uma grande maioria de maçons.

O que é o segredo maçónico? O segredo é o de todo o iniciado, ou seja, um segredo de experimentação própria nas várias iniciações a que é submetido e na aprendizagem do prosseguimento do seu caminho que é pessoal e intransmissível, esse é o verdadeiro segredo Maçónico, o resto são interpretações febris ou mais ou menos mistificadas dos detractores da maçonaria no seu conjunto.

Porque são reservadas as suas reuniões? Responde-se a esta questão como outra: Porque é que nós não podemos assistir ás reuniões gerais de todas associações e já agora porque não damos as nossas opiniões nestas? É simples a resposta: É porque se não somos seus associados não temos esse direito. Esta resposta é valida
para a maçonaria, as Obediências Maçônicas são associações legalizadas nos paises onde actuam.

A maçonaria é satanica, os seus membros são satanicos e promovem o satanismo? Grandes seres humanos foram e são Maçons, bem como péssimos seres humanos também foram e serão, maçons como Augusto Pinochet ou o Marechal Carmona em oposição a Salvador Allende e Norton de Matos, as duas faces da mesma moeda, nesta encontramos para além destes, traidores e mitómanos da maçonaria tais como Leon Taxíl que promoveu
reconhecidas falsidades acerca da maçonaria e é com mitómanos como este a que se deve a origem à ligação dita "cientifica” da maçonaria ao culto do satanismo em oposição à fase de ligação dita de "crença malévola" ou anti-religiosa que era promovida pela Igreja Católica Apostólica Romana ou outras Igrejas Cristãs Orientais ou Protestantes como a Calvinista. Desde a primeira tomada de posição oficial da Igreja Católica sobre a maçonaria que data de 1738, com o Papa Clemente XII, até à segunda metade do século XIX a Cúria Romana escreveu cerca de 400 documentos sobre este tema. As notícias dessas condenações papais espalharam-se rapidamente por
todo o mundo ocidental cristão, e os eclesiásticos do primeiro grau da escala hierárquica, os vigários e os curas, celeradamente trataram de difamar os maçons e a maçonaria perante os fiéis de suas paróquias, dizendo-os mancomunados com o diabo para destruir a Igreja e o Papado e devido a esses factos, as mentes populares assim insufladas deram asas à sua fantasia e estabeleceu-se uma cultura antimaçónica tão conhecida de todos. Muitos, ainda hoje, acreditam piamente que os maçons ao serem iniciados entregam a sua alma ao Diabo, assinando com seu próprio sangue um termo de compromisso, bem como outras tolices desse tipo. Essas fantasias são coisas tão ignorantes e ridículas que comprometem por demais o conceito de seriedade das autoridades da Igreja Católica
Apostólica Romana ao não se empenharem decididamente em combatê-las, o que o deveriam fazer pois tiveram uma grande responsabilidade na sua promoção. É preciso não esqueçer o inusitado protagonismo dado pelo Alto Clero Cardinalício Italiano às teorias absolutamente ridículas e comprovadamente falsas espalhadas por Léo Táxil aliás de seu nome, Marie-Joseph Gabriel Antoine Jogand-Pagès e que segundo algumas fontes foi iniciado Maçon, educado por Jesuítas e autor de panfletos, primeiro anti-clericais e mais tarde de panfletos e livros anti-maçónicos e inventor do Palladium como a mais secreta Ordem Maçónica moderna onde relata a fantasiada história da também inexistente Diana Vaughan que segundo este foi a Grande Sacerdotisa desta Ordem e que editou o livro Memórias de uma ex-Palladista, esta faz depois deste apaixonado relato a sua conversão ao Catolicismo Apostólico Romano, o que provocou uma onda de simpatia dentro do Alto Clero Italiano, que até se deram ao trabalho de escrever a apoiarem a pobre senhora[6], mas quando esta mentira se tornou insustentável, como aconteceu numa célebre conferência realizada na Sociedade Geográfica em Paris, no dia 19 de Abril de 1897, confessou: Na minha confissão ao Padre Jesuíta de Clamart, eu acuso-me a mim próprio de um crime imaginário. Bem, eu admito o meu crime. Eu cometi o infanticídio: o Palladismo, está agora morto, para sempre. O seu pai
matou-o agora.[7]. Não obstante esses fatos nenhuma nota ou posição oficial foi escrita pela Igreja Católica Apostólica Romana a comentar a mentira que espalhou ou a distanciar-se desta, diferente da antitude anterior que antes tivera um trabalho activo no espalhar destas mentiras e difamações muito graves.
avatar
Mestre Gnomo
Admin
Admin

Masculino
Número de Mensagens : 136
Idade : 39
Localização : Brasil
Data de inscrição : 19/06/2008

Ver perfil do usuário http://novaera.1talk.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum